Home - Espaço Mulher - HPV: O culpado atrás de Cancêr Cervical

HPV: O culpado atrás de Cancêr Cervical

Publicado em 18/04/2013

O pensamento de câncer cervical traz muito medo aos corações de mulheres e leva milhões para o seu médico para um exame preventivo anual. Mas de acordo com a Associação das Mulheres Médicas Americanas (American Medical Women's Association), 76 por cento das mulheres nunca ouviram falar de HPV, o vírus de Papiloma humano. 

E daí? Significa que o HPV é responsável por pelo menos 95 por cento de cânceres cervicais. Prevenindo HPV, e você está no caminho certo para prevenir o câncer de colo uterino.
 
Causa e efeito

- Papillomavirus humano (HPV) é um das causas mais comuns de doença sexualmente transmitida (DST) em todo o mundo.

- HPV já é a primeira doença sexualmente transmitida mais comum, e a que se alastra mais rapidamente nos Estados Unidos.

- Estimativa de peritos demonstra que cerca de 24 milhões de americanos estão infetados com HPV, e a freqüência de infecção e da doença parece estar aumentando.

- Calcula-se que cerca de 1 milhão de casos de HPV genital são diagnosticados todos os anos. Embora afete da mesma maneira muitos homens e mulheres, a doença é diagnosticada mais freqüentemente nas mulheres, possivelmente porque eles visitem mais regularmente o médico.

- A maioria das pessoas afetadas é jovem, com idade entre 15 a 30 anos, mas qualquer um que seja sexualmente ativo pode ter o vírus.

- Há mais de 120 tipos de HPV e a maioria não causa câncer.

- Estima-se que cerca de 20.000 mulheres nos Estados Unidos apresentem câncer de colo uterino todos os anos, e 5.000 delas morrem anualmente da doença.

- Você pode ter mais que um tipo de HPV, e mesmo que pense que é uma inocente verruga genital (mas que é contagiosa), consulte seu médico.

De quem é o risco?

- O sistema imune da maioria das mulheres é capaz de combater o HPV, e elas nunca terão verrugas genitais ou alterações celulares no exame preventivo (Teste de Papanicolaou) ou terão câncer.

- O vírus pode sobreviver sem ser detectado durante anos antes de transformar as células do colo uterino em alterações de pré-câncer.

- As mulheres tem mais chance de desenvolver câncer do colo uterino entre as idades de 30 e 55 anos.

- Por que uma mulher desenvolve câncer e outra não, tem muito a ver com a carga genética. Infelizmente, os fatores de risco genéticos, ainda não são bem compreendidos. 

- Porém, há alguns fatores de risco que você pode controlar. O risco aumenta com o número de parceiros (as) sexuais que você tem e o número de parceiros (as) que seu (sua) parceiro (a) tem ou teve.

- Você também tem maior risco se iniciar a atividade sexual precocemente, antes de 16 anos de idade, possivelmente porque os tecidos do colo uterino são mais suscetíveis a sofrer alterações quando ainda são menos imaturos.

- Seu risco também aumenta se você fuma ou tem outra DST como chlamidia, gonorréia ou sífilis. Outro grande fator de risco é o tabagismo.

Uma coisa, porém permanece clara: a detecção precoce pelo teste de Papanicolaou é a chave da prevenção das sérias conseqüências do HPV. O estudo e o tratamento das alterações celulares do colo uterino enquanto estas alterações ainda estão na superfície e antes que se tornem invasivas faz com que estas anormalidades cervicais se tornem extremamente curáveis.

Adaptado de Mayo Clinic Women's Health Source- newsletter